Mamas

  • Correção de Ginecomastia (redução de mamas masculinas)

    A ginecomastia é assim denominada quando há permanência de tecido mamário nos homens. Há dois tipos de ginecomastia, a verdadeira se for formada por glândula mamária e a pseudoginecomastia quando formada por gordura. A primeira é tratada com incisão ao redor da aréola e retirada do tecido mamário, já a segunda, é tratada com lipoaspiração.

  • Mamoplastia redutora (redução de mamas)

    A mamoplastia redutora é recomendada a pacientes com seios aumentados; ou com infecção cística das mamas; ou com dores nas costas, ombros, pescoço e mamas provocadas pelo peso das mamas grandes; perda da sensação nas mamas; problemas para dormir relacionados a mamas grandes; estrias; dentre outras. É uma cirurgia de retirada de uma parte do tecido das mamas, e os mamilos podem ser deslocados para uma posição superior por motivos de ordem cosmética.
    O tamanho da cicatriz varia com a técnica utilizada, sendo que quanto maior a diminuição das mamas, maiores elas serão. Normalmente, as cicatrizes estão localizadas no sulco mamário e não são visíveis através dos trajes de praia tradicionais e sutiãs.

  • Mamoplastia redutora com prótese mamária

    Este tipo de cirurgia tem bastante aceitação nos dias de hoje, pois mesmo pacientes com mamas volumosas que podem ficar bem desenhadas com a redução de mama convencional, apresentam o colo mais achatado, com resultado menos duradouro com o passar de poucos anos. É aí que a prótese mamária atua, desenhando um colo natural, bonito e duradouro.

  • Mastopexia com prótese mamária (retirada de pele das mamas para elevá-lás com prótese de mamas)

    A mastopexia com prótese mamária nada mais é que a redução do excesso de pele das mamas que acontecem principalmente após amamentação ou perda de peso importante e que para que se tornem esteticamente bonitas e bem formadas, associa-se a colocação de próteses.

  • Mamoplastia de aumento com prótese mamária (Cirurgia de prótese de mamas)

    É indicada para mulheres que apresentam seios pequenos, ou que diminuíram após amamentação ou na perda severa de peso, ou para corrigir pequenas quedas ou flacidez mamárias.  Essa cirurgia apresenta ótimos resultados, proporcionando um aspecto bem natural.

    Na cirurgia, o tecido mamário é descolado do músculo peitoral, onde é criado um espaço para que a prótese de silicone seja colocada. Eventualmente, faz-se necessário colocar a prótese abaixo do músculo peitoral, mas trata-se de técnica específica para paciente com mamas muitíssimo pequenas ou com alguma outra especial alteração a ser estuda junto com o cirurgião. Há vários tipos, formatos e volumes de implantes a serem utilizados e devem ser avaliados também junto com o seu cirurgião em consulta médica.

    A cicatriz geralmente é pequena e fica em locais escondidos. Os locais mais comuns são: no sulco mamário, ao redor da aréola, na área de transição entre a aréola e a pele ou na axila.

    Você poderá realizar atividades leves em 15 dias, devendo-se evitar os movimentos mais vigorosos dos braços. E nos 15 dias seguintes, ainda é necessário a não exposição ao sol e evitar esforços físicos ou carregar peso.