Varizes: Tratamentos, sintomas e causas

201 visualizações

O que são varizes?

Varizes são veias dilatadas e tortuosas com válvulas insuficientes que apresentam um fluxo sanguíneo inverso, conhecido por refluxo venoso causando sintomas e desconforto estético.

Uma veia normal tem válvulas internas que fazem com que o sentido do fluxo de sangue seja dos pés em direção ao coração. Quando estas válvulas tornam-se incompetentes, a ação da gravidade é responsável pela inversão de direção do fluxo sanguíneo, o que provoca a congestão venosa causando o aparecimento das varizes.

A congestão e a dilatação das veias são responsáveis por mais insuficiência das válvulas provocando um círculo vicioso deste desague de sangue.

 

Qual a relevância das varizes no Brasil e no Mundo?

Você não esta só, esse transtorno é presente na vida de muita gente. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população mundial têm varizes. Desse total, 70% são mulheres e 30% homens. Atingem 40 milhões de brasileiros e 60% das mulheres com mais de 50 anos sofrem do problema em algum grau.

 

Por que tenho varizes?

São vários os fatores que provocam varizes e muitas vezes eles se somam. O principal, e que infelizmente não podemos mudar é o fator genético. É sabido que o risco de ter varizes é de 90% se ambos os pais sofrem deste problema, e se apenas um dos pais é afetado o risco é de 25% dos homens e 62% das mulheres.

Algumas atividades profissionais fazem com que as pessoas passem longos períodos estáticos em pé ou sentado, o que dificulta o retorno venoso. O coração faz com que o sangue caminhe com pressão pelas artérias até aos pés e a musculatura da panturrilha vai bombear o sangue pelas veias vencendo toda a resistência da gravidade levando o retorno do sangue dos pés sentido coração. Melhore a sua circulação, mexa-se!!!!

 

Veja outras causas e suas intervenções:

Sexo Feminino - Ação dos hormônios femininos (estrogênio e progesterona);

Obesidade - Aumento da pressão abdominal que provoca dificuldade de retorno sanguíneo;

Gestação - Ação hormonal e do peso do útero sobre a veia;

Pós Trombose - Perda da função das válvulas internas das veias após episódio de trombose;

Idade - Dilatação progressiva das veias;

 

E outros fatores que provoquem aumento da pressão abdominal levando a dificuldade da passagem do sangue.

 

Quais são os sintomas de varizes?

Os sintomas atribuídos a insuficiência venosa são pernas cansadas, pesadas, formigamento, algumas dores em pontadas e inchaço das pernas, todos com piora progressiva ao decorrer do dia além de desconforto estético.

Pode ocorrer com a evolução da doença com a presença de manchas, atrofia da pele e formação de úlceras além da rotura e sangramento de ramos varicosos.

O inchaço crônico também favorece o acometimento por inflamação e infecção como linfangites e erisipelas.

 

Como é feito o diagnóstico?

O diagnótico de varizes geralmente se da pelo simples exame físico com inspeção e palpação dos trajetos varicosos, porém devem ser utilizados os métodos auxiliares para que seja estabelecido a causa do refluxo, ou seja, a raiz do problema. Para isto podemos contar com o uso do Ultrasom Doppler, GPS vascular (realidade aumentada) e com o uso da venografia.

O Ultrasom Doppler ou Eco Color Doppler ou Duplex Escan são todos nomes para o mesmo exame. É basicamente um ultrasom com estudo colorido do fluxo dos vasos. Considerado o melhor exame para avaliação da insuficiência venosa, é indolor, pode ser repetido, faz parte da rotina do cirurgião vascular na avaliação e busca da causa do refluxo venoso para diagnóstico e seguimento. Podendo estar presente antes, durante e depois do tratamento.

Outro método auxiliar no diagnóstico e tratamento é o uso do GPS vascular, também conhecido como realidade aumenta. É um aparelho que capta a presença dos vasos invisíveis e faz uma projeção destes vasos na pele, tornando possível avaliação e tratamento destes.

 

Quais são os tratamentos?

Pela causa multifatorial e comprometimento genético é definido que varizes não tem cura, porém temos vários tratamento que podem ajudar com os sintomas, fechamento de úlceras, melhora estética e principalmente para esta da doença venosa não evolua de estagio!!!

Toda veia retirada cirurgicamente ou esclerosada não volta, todavia novos vasos podem aparecer, por isso o tratamento deve ser na raiz do problema solucionando a causa do refluxo venoso para obtermos um tratamento satisfatório e duradouro.

O uso da Meia Elástica específica por comprimento e pressão para cada caso é usada para comprimir as veias evitando assim inchaço, melhorando o retorno do sangue ao coração, aliviando sintomas e a progressão do desague venoso.

Os medicamentos venotônicos são responsáveis por um aumento do tônus na parede das veias melhorando o fluxo sanguineo além de diminuir a saída de líquido dos vasos levando assim a uma melhora dos sintomas.

Em casos específicos com antecedente de trombose venosa pode ser necessário o uso de anticoagulante.

O tratamento de varizes com uso do laser pode ser transdérmico para as veias menores e muitas vezes associados a escleroterapia para potencialização do efeito esperado ou endovenoso para tratamento de safena, veias perfurantes, veias de face, mãos e pés.

Quando a veia safena apresenta-se com refluxo podemos realizar a retirada cirúrgica (safenectomia) ou a ablação endovascular desta veia, que nada mais é do que a passagem de uma fibra com laser na ponta por dentro desta veia doente que vai emitir calor cauterizando esta veia de dentro para fora. Para complementar o tratamento da safena muitas vezes é necessário a retirada com agulha das varizes superficiais.

Outra opção que temos para tratamento de veias e até mesmo para as safenas são os tratamento esclerosantes, que consistem da administração de medicamento no interior das veias a serem tratadas e causam uma irritação na parade venosa levando ao fechamento desta. Pode ser realizado com glicose, cryoescleroterapia (esclerosantes a -40 graus), etamolin, polidocanol, espuma densa e entre outros.

 

O que acontece se eu não tratar das varizes?

A doença venosa não deve ser vista como uma foto estática, e sim como um filme em evolução do qual conhecemos o começo, meio e fim. Podemos atuar para mudar esta história!!!

De forma progressiva se manifesta como teleangiectasias (aranhas vasculares), veias dilatadas, edema (inchaço das pernas), manchas escuras com atrofia da pele e diminuição de pelos e, por último e mais grave, na presença de úlceras, feridas e infecção.

Pode ocorrer a trombose venosa, que é a formação de um coagulo de sangue no interior de uma veia, o qual pode se desprender chegando até o pulmão causando embolia pulmonar levando a um quadro grave além da já citada síndrome pós trombótica.

O refluxo venoso deve ser tratado para interromper o desague de sangue que causa o aparecimento de novas varizes, piora dos sintomas e evolução da doença venosa.

Com o tratamento adequado podemos mudar o final deste filme!!

 

Dr. Bruno Leme Ferraz
Cirurgião Vascular


Postado há
Escrito por
Tags: varizes


Novidades relacionadas

O Uso do Laser Para Tratamento de Varizes

Hoje em dia os tratamentos de varizes e vasinhos visam ser menos invasivos causando menos hematomas, menos dor e consequentemente a rápida recuperação do paciente com o melhor resultado estético possível para cada tipo de vaso, aliado a esta proposta temos duas opções de laser. ...

Leia mais

Nove Mitos sobre as Varizes

Varizes são vasos sanguíneos levantados, grandes, inchados, tortuosos (que se torcem) e podem ser vistos através da pele. As varizes são uma condição comum, com 3 milhões de novos casos todos os anos nos Estados Unidos e com cerca de 25 por cento dos adultos sendo afetados (dependendo dos critérios até bem mais)....

Leia mais


Novidades nas categorias



Novidades nos meses

(4)Novembro de 2017

(4)Outubro de 2017

(3)Setembro de 2017

(5)Agosto de 2017

(2)Julho de 2017

(5)Abril de 2017

(9)Fevereiro de 2017

(4)Janeiro de 2017

(2)Novembro de 2016

(3)Setembro de 2016

(2)Julho de 2016

(12)Junho de 2016

(15)Maio de 2016

(1)Abril de 2016

(1)Março de 2016

(2)Fevereiro de 2016

(1)Janeiro de 2016

(11)Novembro de 2015

(8)Outubro de 2015

(2)Setembro de 2015

(6)Agosto de 2015

(12)Julho de 2015

(6)Junho de 2015

(1)Abril de 2015

(1)Janeiro de 2015

(1)Dezembro de 2014

(1)Novembro de 2014

(2)Novembro de 2013