OS RISCOS DA TATUAGEM

445 visualizações

OS RISCOS DA TATUAGEM

  A tatuagem é um procedimento invasivo para a pele pois utiliza agulhas e, sendo assim, tem todos os riscos desse tipo de procedimento, como infecção de uma ferida aberta, transmissão de vírus como o HIV e Hepatites, além de, transmissão de outras bactérias extremamente resistentes, as micobactérias. Os cuidados devem ser os mesmos como ocorre com qualquer procedimento que se faça com médicos ou em laboratórios tais como retirar sangue ou cirurgia. Hoje, porém, já se sabe que muitas tintas vem contaminadas e ficam abertas sendo reaproveitadas para mais de uma pessoa (mesmo que o produto não tenha contato com o sangue, o fato de ficar aberto, expõe a tinta à contaminação) o que por aí só já aumenta o risco de  infecção. Existem relatos inclusive de septicemia (infecção generalizada).
  Para a pele, o maior risco é cicatriz hipertrófica ou quelóide (em pessoas já com predisposição, em geral) e as alergias às tintas da tatuagem (dermatite) mais comuns com as tintas vermelhas, verdes e azuis. As alergias podem ser localizadas mas até generalizadas levando a quadros de lesões em todo o corpo de forma crônica. A tatuagem preta costuma causar lesões na forma de nódulos sobre a tatuagem que correspondem ao acúmulo de nanopartículas de carbono em determinado local. Um outro problema bastante comum é o aumento da sensibilidade à luz solar que ocorrem em média em 1 a cada 5 tatuados. Mas, uma série de, outras doenças de pele, podem se desenvolver no local,
como psoríase e vitiligo .
  Recentemente tem se estudado muito sobre a composição das tintas da tatuagem e muitas tem alta concentração de metais pesados muitas vezes acima da quantidade recomendada. Traços de mercúrio, que é altamente tóxico, têm sido encontrado além de alta concentração de níquel, cromo, entre outros. O aparecimento de novas cores tem trazido substâncias novas para as tatuagens ainda não completamente estudadas com risco desconhecido. Muitas tintas recentemente estudadas pelo FDA (órgão de regulamentação nos Estados Unidos) mostrou que muitas estavam contaminadas por bactérias e que as embalagens das mesmas não eram adequadas para manter o produto estéril).
  Existem diversas pesquisas mostrando os riscos à longo prazo das tatuagens. E um estudo que acabou de sair esse mês em revista científica importante mostra que as tintas induzem toxicidade tanto às células quanto aos gens além de, ativar vias de respostas de estresse adaptativo, liberando substâncias inflamatórias, sendo as tatuagens amarelas e verdes as que mostraram efeitos mais importantes porém muitos problemas
derivam de produtos presentes nas tintas
ainda não conhecidas. Uma revista considerada a número 2 de medicina  no mundo todo, a Lancet publicou emjulho desse ano um alerta sobre o risco ainda desconhecido dessas substâncias no corpo e sobretudo da possibilidade destes produtos saírem da pele e migrarem sendo  metabolizadas em substâncias tóxicas dentro do nosso organismo.
  Obviamente, quem tem tatuagem não precisa se desesperar, mas, vale a pena ficar atento aos riscos possíveis envolvidos no processo e optar por tatuagens menores além de escolher locais sérios, com todos os cuidados, se esta realmente for sua vontade.




Novidades relacionadas

Por uma pele mais saudável

CONSCIENTIZE-SE. Crescem tratamentos e acesso a terapias estéticas, internet está cheia de ofertas milagrosas, mas cuidado, procedimentos devem ser realizados apenas por médicos....

Leia mais

Regra do ABCDE que ajuda a identificar o câncer de pele

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas, faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. ...

Leia mais

Dicas de maquiagem para quem tem pele oleosa

Quem tem pele oleosa sabe como é difícil manter a maquiagem no rosto. Preparamos cinco dicas para te ajudar a manter a maquiagem por mais tempo: ...

Leia mais


Novidades nas categorias



Novidades nos meses

(3)Julho de 2018

(2)Junho de 2018

(2)Abril de 2018

(3)Fevereiro de 2018

(2)Janeiro de 2018

(1)Dezembro de 2017

(4)Novembro de 2017

(4)Outubro de 2017

(3)Setembro de 2017

(5)Agosto de 2017

(2)Julho de 2017

(5)Abril de 2017

(9)Fevereiro de 2017

(4)Janeiro de 2017

(2)Novembro de 2016

(3)Setembro de 2016

(2)Julho de 2016

(12)Junho de 2016

(15)Maio de 2016

(1)Abril de 2016

(1)Março de 2016

(2)Fevereiro de 2016

(1)Janeiro de 2016

(11)Novembro de 2015

(8)Outubro de 2015

(2)Setembro de 2015

(6)Agosto de 2015

(12)Julho de 2015

(6)Junho de 2015

(1)Abril de 2015

(1)Janeiro de 2015

(1)Dezembro de 2014

(1)Novembro de 2014

(2)Novembro de 2013