Desidrose

3138 visualizações

O que é desidrose?

É uma condição na qual pequenas bolhas surgem nas mãos ou nos pés. De caráter agudo ou crônico, nem sempre é possível determinar com certeza o que provoca a disidrose. O transtorno acomete tanto homens quanto mulheres, principalmente os que possuem idade entre 20 e 40 anos. Apesar de nem sempre a causa poder ser determinada, acredita-se que grande parte dos casos esteja relacionado ao estresse ou ao suor excessivo.

As bolhas que se formam são pequenas, profundas, claras e de base avermelhada. A erupção se dá primordialmente nas palmas das mãos e nos dedos, sendo também frequente na planta dos pés. Geralmente as erupções são abruptas e provocam coceira, calor e até mesmo dor. É necessário tentar encontrar o fator que leva ao desenvolvimento da condição, de forma a definir a melhor alternativa de tratamento. Este costuma envolver basicamente o uso de medicamentos tópicos, sendo necessário, no entanto, em casos mais graves uso de medicação oral.

 

Como se adquire

Não se sabe exatamente o fator que leva ao desenvolvimento da desidrose, entanto, acredita-se que seja algo relacionado ao estresse ou ao suor excessivo. Utilizar meias e sapatos apertados no verão, por exemplo, pode ser uma das causas de desidrose nos pés. Já nas mãos pode ser algo decorrente do contato com substâncias químicas, como detergente, sabão ou luvas de borracha.

Além da desidrose por contato, também é possível o desenvolvimento de uma por reação a infecção fúngica. Tanto homens quanto mulheres estão vulneráveis à condição, sendo esta mais frequente entre a faixa etária de 20 a 40 anos.

 

Sintomas

As bolhas surgem geralmente de forma abrupta. Elas possuem a base avermelhada, são profundas, claras e acometem principalmente as palmas das mãos, os dedos ou a planta dos pés.

Devido às erupções, o local costuma ficar inflamado e inchado. As lesões provocam coceira e calor, muitas vezes até mesmo dor. A grande maioria dos casos tem uma resolução espontânea depois de em média três semanas. No entanto, é possível haver recidivas, sendo importante verificar o que vem causando a condição.

Após o surto as lesões descamam, secam e viram crostas. Além disto, em alguns casos as unhas podem adquirir aspecto distrófico. Caso a condição não receba o devido tratamento é possível ocorrer infecção ou rachaduras nas áreas acometidas, portanto, não hesite em consultar um médico diante dos primeiros sintomas.

 

Diagnóstico

As bolhas da desidrose são bastante parecidas com as de outras condições, desta forma, é preciso que o diagnóstico seja bem detalhado, para que o tratamento seja o mais efetivo possível.

Muitas vezes é difícil encontrar o que realmente vem causando a condição. Entretanto, é somente determinando o fator desencadeante que a desidrose poderá ser devidamente tratada. O médico necessita conversar com o paciente e analisar o seu histórico, assim como realizar uma série de exames complementares. Depois de definido o diagnóstico é preciso dar início ao tratamento. Este costuma ser bastante efetivo, entretanto, em alguns casos pode haver recidivas.

 

Como é feito o tratamento

A grande maioria das lesões tem uma melhora espontânea depois de cerca de três semanas do início do surto. Quando ocorrem recidivas, as erupções tendem a retornar após algumas semanas ou até mesmo meses.

Quando a desidrose é diagnosticada e não provoca sintomas, é possível apenas esperar por uma melhora, sempre mantendo o paciente sob observação. No entanto, quando as lesões estão doendo, coçando ou incomodando, o médico costuma receitar medicamentos para amenizar os sintomas. Geralmente, pomadas de uso tópico são recomendadas. Em casos de lesões mais graves pode ser preciso adotar o uso de medicação oral. Além disto, é importante o paciente evitar situações de estresse ou de suor abundante, de forma a auxiliar o tratamento.

Depois de algumas semanas as bolhas secam e descamam, sendo que as unhas podem ficar um pouco distróficas. Caso a desidrose não seja devidamente tratada ou observada é possível ocorrer infecções ou rachaduras nas áreas acometidas, portanto, consulte um médico para descobrir a melhor abordagem para o seu caso.

 

Dermathos Clínica




Novidades relacionadas



Novidades nas categorias



Novidades nos meses

(3)Julho de 2018

(2)Junho de 2018

(2)Abril de 2018

(3)Fevereiro de 2018

(2)Janeiro de 2018

(1)Dezembro de 2017

(4)Novembro de 2017

(4)Outubro de 2017

(3)Setembro de 2017

(5)Agosto de 2017

(2)Julho de 2017

(5)Abril de 2017

(9)Fevereiro de 2017

(4)Janeiro de 2017

(2)Novembro de 2016

(3)Setembro de 2016

(2)Julho de 2016

(12)Junho de 2016

(15)Maio de 2016

(1)Abril de 2016

(1)Março de 2016

(2)Fevereiro de 2016

(1)Janeiro de 2016

(11)Novembro de 2015

(8)Outubro de 2015

(2)Setembro de 2015

(6)Agosto de 2015

(12)Julho de 2015

(6)Junho de 2015

(1)Abril de 2015

(1)Janeiro de 2015

(1)Dezembro de 2014

(1)Novembro de 2014

(2)Novembro de 2013